Oração pela Paz

Oração pela Paz

Estamos em guerra?

Aqui no nosso pequenino Portugal a guerra pode até parecer-nos uma realidade muito distante. Mas, o certo é que a cada dia que passa tantas pessoas por este mundo fora são assassinadas e perseguidas por aquilo em que acreditam. Ora, o nosso Deus é o Deus da Paz, o Deus da calma, o Deus de Amor…

De modo ecuménico, vamos rezar pela Paz?

Oração pela paz com Papa Francisco, patriarca Bartolomeu, Mahmoud Abbas e Shimon Peres: Prece da comunidade cristã

“Ação de graças pela criação
Leitura do livro de Isaías (65, 17-25)

Olhai, Eu vou criar um novo céu e uma nova terra; o passado não será mais lembrado
e não voltará mais à memória.
Alegrem-se e rejubilem para sempre
por aquilo que vou criar.
Olhai, vou criar uma Jerusalém cheia de alegria
e um povo cheio de entusiasmo.
Eu mesmo me alegrarei com esta Jerusalém
e me entusiasmarei com o meu povo.
Doravante não se ouvirão nela choros nem lamentos.
Não haverá ali criança que morra de tenra idade,
nem adulto que não chegue à velhice,
pois será ainda novo aquele que morrer aos cem anos,
e quem não chegar aos cem anos
será como um amaldiçoado.
Construirão casas e habitarão nelas,
plantarão vinhas e comerão o seu fruto.
Não edificarão casas para os outros habitarem,
nem plantarão vinhas para os outros vindimarem.
Os anos do meu povo serão como os de uma árvore,
e os meus eleitos usufruirão do trabalho das suas mãos.
Não trabalharão mais em vão,
nem hão-de gerar filhos para uma morte repentina,
porque serão a descendência abençoada do Senhor,
eles e os seus descendentes.
Antes que eles me chamem,
Eu lhes responderei;
estando eles ainda a falar,
Eu os atenderei.
O lobo e o cordeiro pastarão juntos,
o leão e o boi comerão palha,
e a serpente comerá terra.
Não haverá mais o mal nem a destruição
em todo o meu santo monte
– oráculo do Senhor.

Silêncio

Oremos:
Deus Pai todo-poderoso, nós aqui reunidos, nós filhos teus, judeus, cristãos e muçulmanos, todos te reconhecemos como nosso criador. Viemos para te dar graças pela beleza e a maravilha da tua criação.
És tu, Deus criador, Pai de todos nós, que nos puseste na Terra Santa, especialmente abençoada entre os frutos da terra, porque aqui se realizou a história da nossa salvação.
O nosso agradecimento partilhado por todas as tuas bênçãos nos recorde que somos irmãos e irmãs, amados pelo único Deus, nosso Pai, por Cristo, nosso Senhor.
Ámen.

Segunda parte: Pedido de perdão

Leitura de uma oração de S. João Paulo II

Dirijamo-nos com confiança a Deus, nosso Pai,
que é misericordioso e compassivo,
lento para a ira, no grande amor e na fidelidade,
peçamos-lhe para aceitar o arrependimento do seu povo
que humildemente confessa os próprios pecados
e de lhe conceder a misericórdia.
Oremos para que, contemplando Jesus,
nosso Senhor e nossa paz,
os cristãos sejam capazes de se arrepender
das palavras e das atitudes
causadas pelo orgulho, pelo ódio,
pelo desejo de dominar os outros,
pela inimizade pelos membros de outras religiões
e pelos grupos mais frágeis da sociedade,
como os migrantes e os itinerantes.
Oremos por todos aqueles que sofreram afrontas
contra a dignidade humana
e por aqueles cujos direitos foram espezinhados.

Silêncio

Pai de imensa misericórdia,
o teu Filho, Jesus Cristo, juiz dos vivos e dos mortos,
na humildade da sua primeira vinda
redimiu a humanidade do pecado
e no seu glorioso regresso pedirá contas
de todo o pecado.
Concede que os nossos progenitores, os nossos irmãos e irmãs,
e nós, teu servidores, que pela graça do Espírito Santo
nos dirigimos a ti com arrependimento sincero,
possamos experimentar a tua misericórdia e receber
o perdão dos nossos pecados.
Nós to pedimos por meio de Cristo, nosso Senhor.
Ámen.

Silêncio

Oremos:
Deus Pai todo-poderoso, dá-nos a graça de nos apresentarmos humildemente à tua presença e de implorar o teu perdão pelas ofensas contra ti e contra os nossos irmãos e irmãs.
Não fomos protetores da tua criação e, especialmente na tua Terra Santa, lançámos guerras, cometemos violência, ensinámos o desprezo pelos nossos irmãos e irmãs, ofendendo-te profundamente, Pai de todos nós.
Dá-nos a graça de nos empenharmos novamente para «agir com justiça, amar a misericórdia e caminhar humildemente com o nosso Deus» (Miqueias 6, 8), por meio de Cristo, nosso Senhor.
Ámen.

Terceira parte: Invocação pela paz

Leitura de uma oração de S. Francisco de Assis

Senhor, faz de mim um instrumento da tua paz;
onde houver ódio, que eu leve o amor;
onde houver discórdia, que eu leve a união;
onde houver dúvidas, que eu leve a fé;
onde houver erros, que eu leve a verdade;
onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
onde houver desespero, que eu leve a esperança;
onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei com que eu
procure mais consolar do que ser consolado;
compreender do que ser compreendido;
amar do que ser amado.
Pois é dando que se recebe;
é perdoando que se é perdoado;
e é morrendo que se ressuscita para a vida eterna.

Silêncio

Oremos:
Ó Deus, Pai todo-poderoso, nós aqui reunidos a ti rezamos para que nos transformes em instrumentos da tua paz, sedentos de justiça, capazes de perdão e fautores de reconciliação.
Converte os nossos corações à ação do teu Espírito, abre os nossos olhos para ver a tua imagem no rosto de cada pessoa, move as nossas mãos para se unirem às dos nossos irmãos e irmãs, para construir juntos um mundo onde todos possam viver em paz.
Abençoa a Terra Santa, para que aquela daquela terra bendita a paz possa chegar até aos confins do mundo. Em nome de Cristo, nosso Senhor.
Ámen.”