Palavras em redor do poço

Palavras em redor do poço

palavras-do-poçoInformações

Título: Palavras em redor do poço

Autor: Stella Morra
Editora: Editorial Apostolado de Oração
Número de Páginas: 120
ISBN:   978-972-39-0792-6
Ano de Publicação: 2016

 

 

Sinopse

“Um percurso através das pré-compreensões e dos lugares comuns do crer: um caminho que começa no encontro com a samaritana e termina no bom samaritano, cruzando-se com a experiência de Pedro dos discípulos de Emaús. Um olhar intenso, a partir «de fora», e uma dupla perspetiva: a da experiência humana comum e das constantes, também humanas, que nas narrativas bíblicas descobrem outros horizontes, outros olhares, outros pesos e outras medidas.”

Texto de contracapa

Comentário

Este é um livro que nos propõem olhar para o nosso sentido de crer e de vivência da nossa fé. Fazendo um percurso por algumas passagens bíblicas, Stella Morra convida-nos a olhar para a relação viva, prática e relacional da fé: “No mundo e na linguagem dos crentes, nos últimos decénios, redescobriu-se fortemente esta dimensão relacional da fé, a saber, o facto de a experiência de fé cristã ter a forma de um encontro, de um diálogo, de uma relação”.

Olha-se para o início do crer e da fé como um pedido, este “dá-me de beber” que Jesus dirige à samaritana pressupõe uma relação com o outro e com o Outro, relação essa que se faz a partir de um sair de nós mesmos de um ir ao encontro e de um fazer-se a caminho. Através de um pedido ou de uma pergunta inicia-se assim a história de amor entre cada um de nós e Deus na consciência de que, a partir desse encontro, a nossa vida será verdadeiramente transformada, “Envolver-se com um outro significa sempre alcançar um ponto em que, de um modo ou de outro, nos tornamos conscientes que, aconteça o que acontecer dali por diante, já não será como se aquela história não tivesse existido”.

Nesta história e nesta relação, olha-se então para o sentido prático da fé, onde nos debruçamos sobre a passagem do bom samaritano. Esta história que se vive de forma muito corpórea e gestual, onde está presente a moral e a caridade. Olha-se assim para o “saber prático da fé” e para o espaço que a fé ocupa nas nossas vidas, onde encontramos um Deus que fala a cada um de nós diariamente e nos lugares do nosso quotidiano.

                                                            Filipa Oliveira