Taizé - Encontro Europeu de Jovens

Taizé – Encontro Europeu de Jovens

“Todos os anos, a Comunidade Ecuménica de Taizé desafia os jovens a passar o ano de uma forma diferente: numa grande cidade da Europa, longe dos festejos habituais e em espírito de oração – em comunhão com tantos outros que creem poder tornar-se, no mundo, agentes de paz e construtores de justiça. Este ano, o destino escolhido foi Valência e, entre os milhares de jovens que ali se reuniram, estive também eu. O convite para ir (e como voluntária) surgiu de um amigo e a entrada no Ano Santo da Misericórdia foi o mote perfeito que me fez avançar. Ir a um Encontro Europeu de Taizé e disposta a ajudar na preparação do que fosse preciso… viesse o que viesse, só podia ser muito bom!

Assim, na noite de 25 de dezembro, nem o calor do lar nem a preocupação com os exames de janeiro impediram os 30 voluntários portugueses de rumar àquela que se revelaria uma semana de grandes vivências, interiores e exteriores. Desde o momento da chegada, em que fomos recebidos em paróquias e distribuídos por famílias de acolhimento, sentimos a afetuosidade do povo valenciano. Ao conhecer a nossa “mamã”, tive a certeza de que seria tudo muito especial. Nos dias que se seguiram, participámos nas orações nas igrejas e nas grandes tendas montadas no coração da cidade e ficámos encarregues de fazer o acolhimento aos peregrinos portugueses. A alguns de nós, novas tarefas foram sendo confiadas… que bonito testemunhar a disponibilidade dos corações! A partir de dia 28, início oficial do Encontro, intensificou-se o convívio com jovens dos mais diversos países e a partilha sincera de experiências, formas de viver a fé e olhar o presente, nas suas múltiplas facetas, foi muito enriquecedora. À boa maneira de Taizé, como é reconfortante sentir que todos – crentes, não crentes, de diferentes confissões-, podemos buscar viver o mesmo Amor! Ao longo dos dias, em sintonia com o espírito do Jubileu lançado pelo Papa Francisco, fomos meditando sobre a Misericórdia e, após a oração da manhã nas paróquias, reuníamo-nos em grupos multiculturais para nos debruçarmos sobre as Propostas do Ir. Alois para 2016 (http://www.taize.fr/pt_article19947.html). Verdadeiros convites à coragem e à confiança!

Como qualquer jovem numa cidade desconhecida, procuramos também explorar as ruas de Valência e conhecer um pouco da sua cultura. Poder fazê-lo com a minha nova família (3 “irmãos” portugueses, “mãe” e “irmã” valencianas) foi uma alegria indescritível! Partilhar com eles não só as refeições, mas sobretudo as conversas, os risos intermináveis, os gestos mais simples, as pequenas orações tão sentidas… Como recebemos sempre muito mais que aquilo que damos!

Acima de tudo, para mim, este Encontro permitiu uma paragem necessária e um novo alento para o caminho. No silêncio e ao som dos cânticos, no encontro com quem intersetou o meu caminho, na intimidade do rosto deitado sobre a Cruz… pude parar, abrir o coração, escutar Jesus. Com Ele, rever a vida e pensar o futuro. Para além das memórias felizes (e são tantas!), trago a vontade de continuar a crescer no abandono confiante à misericórdia do Pai. Aprender a verdadeira simplicidade de coração, fonte de alegria e de paz!

Nos próximos meses, eis o desafio! Até dezembro – onde, queira Deus, estaremos em Riga, cidade que acolhe o próximo Encontro Europeu de Taizé.”

Maria Felício