Encontro Nacional dos Convívios Fraternos - Fátima

Encontro Nacional dos Convívios Fraternos – Fátima

“No fim de semana de 5 a 7 de setembro, o Santuário de Fátima, foi, mais uma vez, lugar de acolhimento para jovens Convivas de todo o país. Cerca de cinquenta jovens da nossa diocese estiveram presentes para se atreverem a amar, tal como nos era sugerido pelo tema deste Encontro Nacional.

ENC 2014 II

Como habitualmente, nós, jovens de Santarém, reunimo-nos em Fátima, na sexta-feira, à noite, para um tempo de oração, com o objetivo de pararmos para rezar os desafios e os frutos do verão que em breve termina e para nos prepararmos para abrir as portas do nosso coração às alegrias do fim de semana. Assim, percorremos, em família, parte do itinerário de oração de José Tolentino Mendonça, no livro Um Deus que dança.

Durante o dia de sábado, estivemos presentes nas atividades programadas para os jovens convivas. Nomeadamente, no acolhimento às dioceses e na Celebração Penitencial, que teve lugar no auditório do edifício Paulo VI, no desfile das dioceses até à Capelinha das Aparições para a Saudação a Nossa Senhora e Celebração Mariana, cuja organização esteve a cargo da nossa diocese. Ao longo do verão, Santarém, desafiou os jovens convivas de todo o país a depositarem ao pés das imagens de Nossa Senhora das suas paróquias, uma flor como forma de agradecimento pelo seu amparo e proteção de Mãe. Nesta Celebração Mariana, também depositamos, simbolicamente, aos pés de Maria as nossas ofertas, confiando-lhe as obras das nossas mãos, as palavras da nossa boca, os pensamentos do nosso íntimo, a atenção dos nossos olhos e os passos dos nossos pés. Assim, nos atrevemos a amar mais e melhor e nos consagramos à Virgem Mãe. À noite, depois de rezarmos o terço participamos, ainda, no Sarau Conviva, onde os jovens foram convidados a explorar o tema do Encontro e a apresentar a sua vivência da fé aos jovens das outras dioceses. A nossa intervenção propôs mostrar como somos, de facto, abençoados com as maravilhas que Deus faz nas nossas vidas. Com as luzes do auditório do edifício Paulo VI desligadas, contando apenas com uma plateia de luzinhas brancas apercebemo-nos daquilo que o Movimento dos Convívios Fraternos nos pede com o seu ideal: “Vai pelo mundo mostrar a tua herança”. Pede-nos que sejamos a luz de Cristo no mundo, que levemos o amor de Deus. Lembra-nos que não estamos sós, que somos de Cristo e que essa é a uma escolha diária.

ENC 2014 III

No Domingo, celebrámos a Eucaristia no Santuário, presidida pelo Senhor Bispo da diocese de Leiria-Fátima, D. António Marto, que nos convidou a rezar juntos com intercessão de Maria, nossa mãe, pela paz no mundo. O Evangelho dizia-nos “onde estiverem reunidos dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles” (Mt 18, 20). Rezemos para que a distância entre cada um de nós e o nosso irmão seja preenchida por Cristo e, aproveitando as palavras de D. António Marto, que sejamos, nós jovens, uns com os outros e com Cristo construtores de paz e saibamos, ao longo do nosso caminho, levar a luz, a esperança e o diálogo que Deus nos pede.”

Liliana Nabais

ENC 2014 I

“Olá! Eu sou o Rodrigo e sou de Santarém. Esta foi a primeira vez que participei um Encontro Nacional dos Convívios Fraternos e digo-vos já que a experiência foi fantástica! Mal posso esperar pelo próximo!

Primeiro que tudo, decidi participar neste encontro porque sabia que iria viver um fim de semana cheio de alegria, juntamente com a família conviva, que caminhamos, trabalhamos e crescemos todos juntos para o mesmo: Jesus. Ao caminharmos todos para Jesus, sentimos que Ele está precisamente entre nós, que Ele está em toda a alegria, em todo o amor, porque realmente, Ele está! Não é maravilhoso? Crescermos juntos num ambiente em que Jesus nos acompanha em todos os momentos, quer nos de tristeza, quer nos de alegria. Aliás, viver uma alegria em que em mais lado nenhum a poderíamos viver, pois é Jesus que a faz crescer entre nós. Ao mesmo tempo, à medida que cresço na fé, também vou conhecendo melhor Jesus, e quanto mais O conheço, mais vontade tenho de estar com Ele.

Por isso, agora, convido-te a ti mesmo, a ires ter com Jesus. Fala com Ele. Jesus quer ser teu amigo, aceita-Lo como teu amigo?”

Rodrigo Branco