EJNS

EJNS

É dia de reunião. Falta acabar de preparar as últimas coisas para o tema sair perfeito, cortar cartõezinhos, imprimir orações e mandar a última mensagem para confirmar que  TODA A GENTE leu o tema. Entretanto a casa do casal já virou um alvoroço, desde crianças a correr dum lado para o outro à espera incessantemente dos equipistas, aos últimos preparativos para a refeição em conjunto e às tentativas de convencer o miúdo que falta a fazer um esforço para vir à reunião, porque afinal vale sempre a pena. Começam a chegar os “ilustres convidados”, que já fazem parte da família, por último chega o padre (sempre uma incógnita se aparece ou não devido a compromissos de última hora) e dá-se início à refeição. Novidades para contar, programas a fazer, toda a conversa do mês se põe em dia, sem perceberem que à volta daquela mesa se vão construindo amizades em Cristo, que possivelmente levarão para a vida. A cozinha arruma-se e o casal implora para haver sossego, pois irá começar um momento mais sério. A oração dá início à reunião. Sempre centrados em Jesus e com a ajuda de Maria, discutem-se temas que ajudam a crescer na Fé, onde cada um formula as suas opiniões e ajuda os outros a compreender melhor aquilo que não está tão claro. Para fortalecer laços, e porque “depois das palavras há que partir para a ação”, inicia-se a Partilha e o Ponto de Esforço que pretendem dar vida aos ensinamentos que retiramos da reunião e comprometer cada um a, durante o mês, levar aquilo que reteve para a vida real. Mais uma oração final. Marca-se a próxima reunião. Cada um vai para sua casa, levando um pouco dos outros e dando um pouco de si. E assim se passa mais um mês.

Esta é a reunião mensal de uma Equipa de Jovens de Nossa Senhora (EJNS) que sempre me ensinou que é possível ter uma família católica nos dias de hoje, que é importante pormos “em cima da mesa” as nossas dúvidas, porque são estas que nos fazem crescer na Fé, que é essencial ter um grupo de amigos com quem possamos partilhar as nossas vivências cristãs, que podemos aprender muito com as experiência de vida de outras pessoas e que Maria é um exemplo incrível de como viver em Plenitude aquilo que Jesus nos pediu. Dar o nosso Sim diariamente, como fez Maria, é vivermos as pequenas coisas e as propostas que nos são confiadas duma forma agradecida e acreditando que fazendo por Deus tudo vale a pena.

Francisca Manoel, Equipa Évora 6